terça-feira, outubro 11, 2005

Peixes dos Bancos de Corais

Este meu artigo encontra-se também aqui. Falta colocar as fotos.
==================================================
Peixe Cirurgião - ( Acanthuridae):Este belíssimo peixe que povoa os corais de Moçambique, tem uma espinha erecta na base do rabo, que é afiada como uma navalha (daí lhe vem o nome), As espécies grandes requerem que se tenha muito cuidado quando se manejam. Pode chegar ter até 23 cms. Tem uma cara negra, corpo azul eléctrico, e uma barbatana dorsal que é amarela. O rabo é preto e branco. Há muitos na Pemba.

Peixe Borboleta ou Mariposa - Butterflyfish- (Chaetodontidae):Os peixes Mariposa, são os mais brilhantes e bonitos do Oceano Indico.Vivem em lagoas formadas por as barreiras e nos bancos de coral. O do género Choetondon é o mais representativo e comum. Muitas destas espécies têm uma lista preta vertical dos olhos até à base da queixada.Existem muitos no Norte de Moçambique e também nas Ilhas do Bazaruto e Pemba.

Peixe Cardeal – Cardinalfish: (Apogonidae):Os peixes Cardiais, sào muito pequenos e decorativos. É uma das espécies dos “pequeninos” dos corais e das rochas submarinas; mede cerca de 13 cms. É um peixe que habita corais e rochas perto da costa.Duas barbatanas dorsais destacam e marcam esta espécie, que é uma das suas características. Os olhos sâo grandes e muitos têm barbatanas cor de rosa. A espécie Paramia tem cinco listas negras horizontais. Há outras espécies que têm mais listas Sâo muito comuns nas águas quentes do Indico.

Peixe Soprador – Pufferfish (Canthigasteridae):Esta família de peixes, está representada por algumas e poucas espécies dos Canthigaster. Mede entre 7 e 25 cms de tamanho. Sâo muito comuns e se pode dizer que atrás de cada rocha, cada formaçâo coralífera em cada lagoa, tem por o menos um peixe residente seu método de propulsão, ondulando as barbatanas é muito bonito. Pode mover-se de marcha atrás e diagonalmente.

Peixe Zebra – Zebra Angel fish- (Pomacanthidae)
Este belíssimo peixe habita os corais de Moçambique, especialmente na parte Centro e Norte do país. Vive nos corais de pouca profundidade e para os que gostam de mergulhar, é sempre um prazer encontrar-se com esta espécie tão bonita e de cor tâo brilhante. O nome de Zebra, veio-lhe obviamente por as listas com que está coberto o corpo. Na Ilha de Santa Carolina, nos corais que rodeiam este lugar, se pode avistar muitas vezes.

Peixe Papagaio – Parrotfish: (Scarus frenatus):De cores brilhantes, com boca com dentes afiados e duríssimos, o Peixe Papagaio, é um dos inimigos mortais das lagostas e caranguejos. Vai-lhes mordendo pouco a pouco, e acaba por desmembra-los, deixando-os indefesos, para depois dar-se um banquete com a carne, depois de que com os dentes tâo potentes acabar com as carapaças das presas. Há uma grande quantidade destes peixes de distintas cores. Em alguns países chamam-lhes Loras. Cores: verde escuro, até verde azeitona e turquesa no dorso e roxo e turquesa perto do rabo, faz deste peixe uns dos mais bonitos do coral.

Peixe Ballesta- Clownfish ( Balistedae):Este peixe pertence à família dos peixes a que chamamos peixe balão, por terem a facilidade de inchar-se nas nossas mâos. Esta particularidade, da a estes peixes uma arma contra os depredadores. Quando se incha, aparecem umas espinhas ao redor do corpo que fazem com que os seus atacantes desistam do ataque. Nestas espécies, há-os de todas as cores e tamanhos, este em especial que é dos mais bonitos e de mais cores e desenhos, faz parte da fauna marinha dos corais do Norte de Moçambique. Ilha do Ibo e dos corais que há ao redor desse arquipélago. Geralmente têm todos uma glândula tóxica, que pode ser mortal ao comer-se.

Uma forma de desculpa:
Quando disse que ia a fazer um catálogo de peixes de Moçambique, nunca me passou por a mente, que havia tantas e tantas espécies de estes animais. Para que tenham uma ideia, somente nos mares de Moçambique há mais de 800 espécies conhecidas de peixes.
Logo que me dei conta de isto, o que resolvi foi escolher alguns dos mais bonitos, no meu entender, para esta página a Manga/Beira, e tambem dos mais representativos.Desculpem, mas nâo poderia pô-los todos senâo passaria uma imensa quantidade de tempo agarrado a este computador, e isso definitivamente, simplesmente, nâo me apetece; tenho outras maneiras de perder o tempo muito mais agradáveis, e nâo falando de ter que abandonar os meus amigos do café, em que ao juntar-nos “arranjamos e resolvemos os problemas do mundo”.
Dito isto continuamos a por alguns peixes mais das barreiras de coral de Moçambique e dos “nossos” mares. Com respeito aos peixes de água doce, há talvez mais espécies que os do mar, nâo contando com alguns que sâo comuns às duas águas, andam e vivem na salgada e na doce. Sabiam que o Tubarâo Touro, pode entrar em águas do Zambeze, mais de 200 kms rio acima?Um convite a algumas pessoas que possam e queiram ajudar. Teria imenso prazer que alguém que tenha tempo para perder como eu, possa dentro do formato que temos já, pôr algumas espécies que vá encontrando por aí. E uma sugestão, sem má fé, em vez de escreverem de politica e futebol, (Carlitooooos), ajudem um pouco e faremos um compendio digno da inveja de Auburn Society (hehehe).
Quem nunca se submergiu com um escafandro autónomo de mergulho, nâo sabe o que é sensação de estar num médio que é tâo hostil ao homem, mas ao mesmo tempo deslumbrante, por varias razões: sâo as cores dos corais, das pedras, das plantas dos peixes, moluscos, tartarugas e um conjunto de coisas que fazem do mergulho, uma fascinação e um prazer, e nos faz esquecer que nós nâo fomos feitos para esse meio. Graças ao Cap. Jaques Cousteau, hoje podemos nadar e ter uma autonomia de 2 horas ou mais, para poder apreciar as belezas das barreiras de coral.
Graças a minha antiga profissão de caçador-guia, a vida foi benevolente comigo e deu-me a oportunidade de poder mergulhar em vários mares e desfrutar dessas belezas a que me refiro. Desde o Mar Vermelho, em Suakin, até ao Pacifico e Caribe Mexicano, pude apreciar e ver as mais belas espécies de peixes que há no mundo.
Por isso digo aos jovens de hoje, se podem...nâo deixem passar a oportunidade de gozar o prazer de mergulhar. O meu filho e eu com 60 anos, continuamos os dois a mergulhar e a pescar na Baia de Bandeiras, em Puerto Vallarta- México, e isso faz-nos mais chegados um ao outro. Nâo bebemos, não fumamos mas isso sim, tentamos divertir-nos sadiamente apreciando a beleza dos mares desta terra.

2 comentários:

Fernando Sampaio disse...

Belo trabalho.
Os meus parabens.
Abraço.
Fernando Sampaio

Paulo Costa disse...

O seu artigo ajudou-me a descobrir alguns peixes que vi em mergulhos que fiz em Moçambique. No entanto o peixe Ballesta ou Balestra , não é o peixe balão, é o trigger fish ou peixe porco. Vi um igualzinho ao que aparece na foto. Pode vê-lo em http://www.xirico.com/c_htm/album/temas.php?a=5.

Obrigado

Paulo Costa